1º DIA • LISBOA – ÉVORA – ELVAS – CÁCERES

Em horário e local a combinar saída de Lisboa em direção a Elvas, com paragem em Évora para entrada de passageiros. Continuação até Elvas.
Após o almoço, tempo livre para visita à cidade famosa pelas suas complexas fortificações, classificadas recentemente Património da Humanidade pela UNESCO. Prosseguimento para Cáceres cidade declarada Património da Humanidade pela UNESCO, em 1986.
Alojamento no Hotel Barceló Cáceres V Centenario.

2º DIA • CÁCERES

Visita guiada, acompanhada por guia especializado.
Locais a destacar, o Palácio de Carvajal, edifício renascentista com uma torre árabe redonda do séc. XIII, a Igreja Concatedral de Santa Maria, de estilo gótico-renascentista, a Casa del Sol, elegante edifício renascentista, outrora residência da família Solis e a Casa y Torre da Cegonha.
Almoço durante as visitas. Alojamento.

3º DIA • CÁCERES – MÉRIDA – ÉVORA – LISBOA

Saída em direção Mérida.
Visita guiada, acompanhada por guia especializado.
Cidade fundada por Augusto em 25 a.C, onde poderemos destacar o Teatro e Anfiteatro Romano, um dos mais bem preservados conjuntos arqueológicos romanos do mundo, ainda usado hoje em dia para festivais dramáticos. Após almoço, início da viagem de regresso a Lisboa, com paragem na barragem romana de Proserpina, obra de engenharia civil única no mundo romano. Continuação da viagem até Lisboa com passagem em Évora. Fim da viagem e dos nossos serviços.

Para inscrIÇÕes ou informaÇÕes contacte 218 223 080 ou filipafaria@assp.pt

Inscrições atÉ 13 de Outubro

Associado ASSP - 295€ | NÃo Associado - 312€

Mínimo 40 participantes

SUPLEMENTOS - Quarto individual - 65€

INCLUI:
Circuito em autocarro de turismo;
Alojamento e pequeno-almoço no hotel mencionado ou similar;
Meia pensão (3 almoços);
Taxas hoteleiras, serviços e IVA;
Seguro Multiviagens (assistência, cancelamento
e interrupção).

EXCLUI:
Entradas em museus e monumentos;
Bebidas às refeições;
Opcionais, extras de caráter particular e tudo o que não estiver mencionado como incluído.

Elvas, Forte da Graça

O Forte de Nª Srª da Graça ou Forte de Lippe, é um dos mais notáveis monumentos da arquitectura militar em Portugal (Monumento Nacional desde 1910 e Património Mundial desde 2012). Integra uma enorme rede de fortificações abaluartadas da raia, desde Caminha até Castro Marim. O Monte da Graça foi desde cedo um importante ponto estratégico de defesa, o que se veio a confirmar aquando da Guerra da Restauração, integrando-se na Batalha das Linhas de Elvas, em 1659. Um século mais tarde, D. José I encarregou o Marquês de Pombal a modernizar o local defensivo. Para tal, foi chamado o conde de Lippe que coordenou o projecto e a construção. Em 1763 iniciou-se a obra, que demoraria 30 anos. Sabe-se que foram necessários 6.000 homens, 4.000 animais e 120.000 moedas de ouro para a sua construção. Recentemente restaurado, este monumento é de visita obrigatória, pela monumentalidade e integridade da sua arquitectura.

CÁCERES

O centro Histórico de Cáceres é um dos conjuntos mais completos e homogéneos da Europa, formado por edifícios (na sua maioria palácios) da Idade Média e do Renascimento. Com uma história que remonta ao Paleolítico, foi uma importante cidade romana. O período de ocupação árabe também a marcou. Contudo, foi após a reconquista cristã em 1229, que teve o seu enorme desenvolvimento, atingindo o esplendor nos Sécs XV e XVI, nomeadamente no tempo dos Reis Católicos. Ruas empedradas, casas-fortaleza medievais e palácios renascentistas rodeadas por uma muralha e torres monumentais, levaram à sua classificação como Património Mundial em 1986. Percorrer este Centro Histórico é vivenciar uma viagem até um passado, muito ligado à descoberta e conquista do Novo Mundo das Américas.

MÉRIDA

Mérida é hoje o centro de observação e estudo do período romano em Espanha, pela importância e estado de conservação dos seus monumentos originários da ocupação do Império.
Esta importância advém do facto de Emerita Augusta ter sido a capital da grande província da Lusitânia, ponto central e estratégico para a administração deste território peninsular.
Dezenas de monumentos bastante bem conservados, têm uma concentração no Teatro, no Anfiteatro, em várias residências nobres e no Museu, edifício da autoria de Rafael Moneo, construído para albergar um espólio notável de mosaicos, esculturas, cerâmica, moedas, etc.
Dispersos pelo tecido urbano de Mérida, outros notáveis monumentos continuam a remeter-nos para a grande urbe romana, como o Templo de Diana, o Arco de Trajano, o Circo e a Ponte sobre o Guadiana.
Um pouco mais periféricos, o Aqueduto dos Milagres e a Barragem de Proserpina (que ainda hoje funciona como há 2.000 anos, formando uma belíssima albufeira), completam o conjunto dos mais importantes monumentos romanos de Mérida.

Para inscrIÇÕes ou informaÇÕes contacte 218 223 080 ou filipafaria@assp.pt

© ASSP - Associação de Solidariedade Social dos Professores 

Sede Nacional - Largo do Monte, 1 - 1170-253 Lisboa
Telf.: 218 155 466 / 218 888 428 | Fax: 218 126 840
www.assp.pt | info@assp.pt